pt
en fr it es de
Menu
Whatsapp

O cabelo cai depois de um implante de cabelo?

1 Julho 2021

Alopecia

O que acontece depois de um implante de cabelo?

Todos os pacientes chegam no dia do seu transplante capilar com grande antecipação e ansiedade. Programaram a sua operação capilar durante muito tempo e, uma vez dado o passo, mal podem esperar para conhecer o seu resultado final.

Contudo, como sempre esclarecemos, o processo de recuperação capilar através do transplante capilar é um processo gradual, que pode ser um pouco lento para algumas pessoas. Após a cirurgia capilar, os cabelos nativos e transplantados passam por várias fases nas quais ocorrem diferentes mudanças até se obter o resultado final.

Na Clínica de Freitas queremos que os nossos pacientes enfrentem este processo de forma segura e informada. Por conseguinte, neste artigo vamos dizer-lhe o que acontece após um transplante capilar.

Efeito de desfolhamento ou de choque, o que é isso?

O temido calvário é um processo de queda maciça de cabelo que ocorre após a cirurgia de implantes capilares. O choque, também chamado desprendimento, pode afectar tanto o cabelo implantado como o cabelo nativo na área tratada.

Esta fase de evolução ocorre porque o cabelo muda subitamente para a fase telógena devido ao trauma sofrido durante a operação capilar. É muito importante salientar que esta queda de cabelo é absolutamente normal e temporária.

Uma vez ultrapassada esta fase da queda de cabelo, que pode aparecer entre a segunda e sexta semana após o transplante capilar, o cabelo volta a crescer normalmente. Isto acontece porque durante o choque os cabelos caem, mas a raiz permanece no lugar, e dará origem a novos fios de cabelo.

Por outro lado, gostaríamos de salientar que o choque é uma ocorrência completamente normal e uma fase esperada na evolução pós-operatória. Em alguns pacientes o cabelo leva menos tempo a crescer de novo, ao ponto de parecer que não houve queda. No entanto, este processo acontece em todos os pacientes, com maior ou menor notoriedade.

Quando é que o cabelo novo começa a crescer?

O processo de queda de cabelo estende-se entre a segunda e sexta semana após o transplante capilar. Obviamente, este período pode variar de um paciente para outro, começando mais cedo ou mais tarde ou prolongando-se por mais ou menos tempo.

Tendo em conta as diferenças que possam existir a este respeito, espera-se que a partir da sexta semana o cabelo transplantado e nativo comece a crescer novamente. É normal que este crescimento de cabelo ocorra de forma aleatória e não uniforme. 

À medida que os meses passam, o cabelo vai ganhando espessura e o comprimento da crina vai-se igualando, até que o resultado final seja visto 12 meses após o implante do cabelo.

A importância do período pós-operatório após a cirurgia de implante de cabelo

Após o implante capilar e antes de deixar a clínica, o médico dará ao paciente instruções precisas sobre como cuidar dos enxertos uma vez que cheguem a casa. É essencial seguir estas recomendações em pormenor a fim de alcançar os resultados desejados.

Algumas das directrizes pós-operatórias são:

  • Não tocar nos enxertos de cabelo.
  • Não tingir o cabelo até três meses após a cirurgia capilar.
  • Evitar usar fibras capilares durante um mês após a operação de implante capilar.
  • O paciente não deve cortar o cabelo com cortadores até 5 meses depois.
  • Após o implante capilar, o paciente deve evitar beber álcool durante 5 dias.
  • Não praticar desporto durante 15 dias após o transplante de cabelo.
  • Evitar a luz solar directa sobre os implantes capilares durante 3 meses.

Estas são apenas algumas das recomendações que deve ter em mente durante a evolução do seu período pós-operatório. Antes de deixar a clínica, lembre-se de fazer à equipa médica quaisquer perguntas que possa ter e de anotar um número de telefone ou e-mail de contacto para quaisquer questões que possam surgir durante a evolução.

Por outro lado, sabemos que a alopecia androgenética é um processo contínuo, gradual e crónico, que não tem cura definitiva mas que pode ser tratado e estabilizado. Isto implica que, a fim de preservar os resultados obtidos, é importante manter a progressão da alopecia estabilizada

A miniaturização e a queda de cabelo causada pela alopecia androgénica deve-se à acção da dihidrotestosterona (DHT), que actua sobre o folículo capilar impedindo-o de voltar a crescer. 

Para reduzir a presença de DHT no corpo, existem tratamentos farmacológicos capilares - tais como finasterida, dutasterida ou minoxidil. Todas estas opções devem ser administradas sob indicação médica e acompanhamento sem excepção.

Desta forma, os resultados podem ser excelentes, mas se a alopecia androgénica não for estabilizada, o cabelo nativo do paciente continuará a cair e, a curto prazo, a densidade do transplante capilar será afectada. É por isso que, em caso de detecção de uma forte acção de alopecia, o médico tricologista recomendará ao paciente que comece com o tratamento médico capilar mesmo antes do transplante capilar.

Como já dissemos, este tratamento deve ser revisto periodicamente pelo médico do cabelo para avaliar os resultados e fazer alterações, se necessário. Do mesmo modo, qualquer modificação que o paciente deseje fazer na administração do tratamento para a alopecia deve ser consultada com o médico do cabelo.

Dicas depois de um implante de cabelo

Antes de mais, recomendamos sempre a todas as pessoas interessadas em recuperar o seu cabelo a escolherem a Clínica Capilar certa para realizarem a sua cirurgia de implante capilar. É importante ir a uma clínica capilar com um historial comprovado, com profissionais experientes e especializados.

Por outro lado, é essencial que se leve algum tempo a rever os resultados e os casos reais da clínica capilar que o paciente tem em mente. Esta revisão permitir-lhe-á saber se o estilo de trabalho e os resultados obtidos pelo cirurgião capilar correspondem às suas expectativas.

Finalmente, chegando à fase pós-operatória, sugerimos que o paciente siga as orientações indicadas pelo médico e evite a ansiedade e o stress. Cada paciente evolui ao seu próprio ritmo, e existem grandes diferenças entre uma pessoa e outra. Portanto, a comparação do próprio caso com outros apenas gerará inseguranças que não favorecem o desenvolvimento normal do período pós-operatório.

Finalmente, deve saber que em caso de qualquer alteração que chame a sua atenção, consulte o seu cabeleireiro sem falta. Desta forma, passará por um período pós-operatório seguro e calmo, no caminho para o resultado final há muito esperado.